Make your own free website on Tripod.com
 


 
 

CONSTRUÇÃO DE CASCOS - PARTE 1

O casco é a parte mais importante do barco, é praticamente o barco, sem casco não existe barco.
Em modelismo existe algumas maneiras de se construir cascos, a saber: Casco de madeira, de Resina e fibra de vidro, de
Plástico com Vacuum Forming e Metálico.Cascos de madeira; acredito que seja o mais usado, este também tem suas variações, a saber: Casco em pão e manteiga, casco com cavernas e ripinhas, casco massiço, casco massiço ou pão e manteiga recoberto com ripinhas.

O que vamos explicar é o casco com cavernas e ripas, talvez o mais usado em modelismo para navegar, tendo em vista
que os demais servem somente para modelos estáticos.Em geral os kits para montar em madeira vem com esse tipo de construção, uns com a caverna vazada e outros com a caverna cheia, o que vale dizer uns mais leves e outros mais pesados. Se o barco for para navegar se torna necessário retirar a maior parte do interior das cavernas deixando tão somente as primeiras de proa e as últimas de popa com o cheio.





 Quem for construir a partir de desenho e não kit, vale antes de tudo escolher a madeira; a melhor madeira é o cedro, em segundo o mogno (são parecidos mas não iguais).Fora estas, as outras não se prestam, as madeiras de cor clara como pinho, pinus, caxeta, guapuruvu, virola e assemelhados são uma porcaria para esse serviço; balsa ? nem pensar.
A madeira para as ripinhas do casco devem estar bem secas, e descansadas no mínimo 3 meses depois de cortadas na
medida para se iniciar o trabalho de montagem.

Mas onde conseguir isso? é realmente uma merda, ninguém ajuda, primeiro que todo madeireiro é embrulhão e só visa
lucros, segundo, os marceneiros que nos poderiam dar uma mão são de caráter estranho, não sentem prazer nenhum em
nos ajudar, e terceiro é necessário se ter uma serra circular de boa qualidade com motor de no mínimo 1/2 HP para
recortar as ripinhas, quem não a tiver vai ficar na dependência de outros porque sem ela não se faz o serviço.

Para as cavernas deve-se usar compensado multifolhas (5 no mínimo) a prova d'água ou colado com lâmina e não cola
branca. Pode ser virola ou cedro de preferência, a espessura é 1/150 do comprimento e aproximando o valor, assim, um
modelo com um metro de comprimento deve ter cavernas com 6 a 6,5 mm de espessura, de 1,5 m 10 mm de espessura e
assim por diante.Outra máquina necessária e indispensável é uma serra tico-tico do tipo robusto, nada de Dremmel ou Proxxion ou assemelhada, melhor a Acerbi ou então a Ferrari ou coisa perecida.

Os preços são compatíveis o que não é compatível é o espaço que ocupa, em geral maior que o modelo, daí começa a encrenca com a mulher pelo espaço. A quilha , a roda de proa e a roda de popa são outras partes bem delicadas, se for navegar devem ser feitas de mogno de preferência e em segundo em cedro ou então em amendoim, que é a melhor, mas difícil de achar. A arataca ou estaleiro, sabe o que é isso? não ? eu explico...

Ao se construir um modelo de barco em madeira deve-se começar pela quilha, rodas de proa e popa. Se você não sabe o
que é isso é bom ir se ilustrar em dicionários (0 Aurélio tem), se não, não vou conseguir escrever o artigo. Uma vez
colados um no outro com araldite, seja este rápido ou lento mas nunca colatudo Duco ou cola cascores ou tenaz.
Essa peça linda que é o conjunto da quilha e as rodas devem ser fixadas em uma arataca. ( essa não tem no Aurélio).

Arataca ou estaleiro é um T -invertido- feito de madeira compensada de 1/50 o comprimento do barco- 1m : 20 mm-
captou? Na qual se deve encaixar as pontas das rodas, apoiar totalmente a quilha e mais, a quilha deve estar parafusada (
para soltar no fim do trabalho) na parte da perna do T, a base do T sobre a mesa de trabalho. A arataca deve ter o comprimento compatível com o do barco e a largura da base de tal forma que se encaixe dentro das cavernas.

A arataca deve ser absolutamente reta e sem empenos, se as tiver irá transferi-los ao modelo .
A razão dessa peça é exatamente manter o casco em montagem sempre alinhado, não permitindo que ele empene ou se
torça. Só deve ser retirado do casco após este estar praticamente pronto. As ripas devem ser cortadas em uma largura compatível de 14 a 15 vezes a distância entre a quilha e a borda do casco na seção média, e a espessura é de 1/400 o comprimento, assim um modelo com um metro terá a espessura de 2,5 mm, lixando-se o casco ,então ficará entre 2 a 2,2 mm o que é bom.
 

Deve-se começar a colar as ripas no bojo do casco portanto nem fundo nem borda. Cole uma de cada lado por vez, se
fizer mais que isso pode começar a querer empenar.Cole depois as da borda, se possível duas no bojo e duas na borda, isso bem entendido, duas de cada lado.Essas ripas devem ser coladas com super-bonder ou assemelhados, nunca use pregos mesmo de latão, depois que inventaram a cola de Cianocrylato pregos é coisa do passado em se referindo a modelos de barcos.

Você deve observar que: 1º, as ripas são paralelas, 2º que os espaços não são paralelos entre elas; então que fazer? um
saco, mas é preciso. Você dever dividir os espaços na seção média, o da proa e da popa, calcular quanto diminuiu ou
aumentou, dividir pelo número de ripas que cabe lá e diminuir as pontas ou os meios das ripas ma mesma proporção.
Somente assim não ficarão vãos entre as ripinhas que compõe o costado do casco.

Terminado o fechamento de todo o casco comece a lixar e dar acabamento, nos pequenos vãos, faça o seguinte; passe
cola super-bonder e coloque o pó da lixação sobre ela ,vai ficar parecendo um pedaço de madeira de tão duro, nos vãos
 maiores faça um embutido com restos de ripas cole da mesma forma.Espere uns três dias antes de desparafusar a quilha da arataca, tenha paciência senão poderá perder o trabalho bestamente, o empenamento ainda estará lá presente, deixe repousar quantos dias a mais e menor será a probabilidade de defeitos .

Uma vez desformado da arataca, lixe por dentro para tirar as arestas somente, fixe o casco num suporte, pode até ser o
suporte definitivo do modelo, e chegou a hora de resina-lo por dentro. Compre resina poliester ou epoxi, compre manta trançada bem fina ,tipo malha.Se você não tiver prática a fazer isso não se meta, vai estragar o que está feito, ou então pratique em outro lugar antes de  iniciar o serviço.

Uma vez com prática, resine o barco por dentro e coloque somente uma manta de proteção, não exagere na resina deixe-a
bem fina, será o suficiente para nunca mais esse casco empenar vazar ou trincar, vai ficar uma maravilha de serviço.
Esse é único jeito de se fazer um casco com cavernas e ripas que preste, o resto é resto mesmo.

Retornar à página principal

                                              .