Make your own free website on Tripod.com
  Homenagem
Luiz Netto
http://members.tripod.com/caraipora
 
 
Edmar Mammini e Luiz Netto
Esta singela página é uma homenagem que presto a meu colega de infância Edmar Mammini. Tinha eu meus onze para doze anos quando cheguei do interior de São Paulo nos idos de 1950 -  e fui morar no bairro das Perdizes, na Rua Minerva em São Paulo. Fui estudar no Colégio Batista Brasileiro e aí conheci o Edmar, meu colega de classe. Temos a mesma idade. Hoje os anos da estação inverno já cobrem nossos cabelos com as cores desse período de nossas vidas, mas regozijamo-nos ainda com o vigor de nossos intelectos.

As vezes andávamos as voltas com as dificuldades no estudo do Latim, que naquela época era matéria obrigatória no antigo ginásio e assim nos reuníamos em sua residência, à epoca, na Rua Turiaçu, muitas vezes para fazer as nossas tarefas de estudar as declinações,fazer a tradução dos textos latinos,  já que a arguição era uma "incerta" do prof. Oscar, e ai de quem dissesse  que tinha feito a lição durante a chamada de presença  e na hora da argüiçao não tivesse o trabalho para comprovar. As nossas cadernetas escolares, não raro, estavam cheias de vermelhas notas latineanas, mas não em matemática!!!, o que resguardava a vaidade de nossa inteligência!. Mas ainda hoje sabemos traduzir: "Cogito, ergo sum"!

Bons tempos aqueles...embora os alunos matriculados tivessem as vezes cores religiosas  diferentes da linha de formação  do colégio, aqueles intervalos, denominados de "assembleia" onde se falavam dos fatos bíblicos, sempre traziam ensinamentos que acabaram por orientar os nossos atos no decorrer de nossas vidas. Alguns anos depois pude ouvir este comentário de um colega de formação católica, que chegou a ser um Desembargador da Justiça, reconhecendo o bem que essa orientação nos proporcionara.

Hoje passado muitos anos, compreendemos que as nossas dificuldades no Latim estavam na didática de ensino   e não em falhas nossas, em que pese já não podermos dizer isso para o mestre que já partiu para o andar de cima. Assim, como eram freqüentes nossas reuniões para estudar, pude conhecer um pouco mais a respeito de meu especial colega de classe,freqüentando sua residência e conhecendo as suas atividades, na oficina que já mantinha a esta altura em sua casa.

Já naquela época, quando eu não tinha a menor idéia do que era  rádio-controle, o Edmar construia seus barcos fazendo as montagens eletrônicas dos circuitos de controle, para comandar o movimento de seus modelos. Contruia máquinas miniaturas à vapor. Seu especial talento se manifestou muito cedo e tem se aprimorado ao longo de sua vida. Eu ficava maravilhado quando ele punha  o combustível alcool a queimar para gerar o vapor que faria funcionar aquela minúscula maquininha! Mas isto funciona!!!! esclamava eu!! -

Eu tinha lembranças anteriores de uma máquina a vapor que gerava força motriz para fazer funcionar as máquinas de uma serraria, lá no interior, na cidade de Piquerobi - SP-  e como criança, lembro-me que a minha grande vontade era pendurar me  no apito daquela máquina e fazê-lo soar no repique como se eu estivesse a conduzir a máquina do trem que passava bem ali ao lado...e dizer pra todo mundo: "Olha, sou eu quem está conduzindo isto aqui"....!!!

Alguns anos mais tarde cada um de nós foi cuidar de suas vidas e um belo dia resolvi que iria estudar eletrônica. Estava matriculado no Liceu Eduardo Prado e quem eu encontro também lá fazendo o curso de Eletrônica? Sim, meu colega Edmar. Como ele sabia que eu nunca havia demonstrado pendor para esses estudos, espantou-se e perguntou-me: Mas o que é que você está fazendo aqui? - Pois é... respondi, estou estudando eletrônica...
É que naturalmente nem todos têm seus pendores revelados logo nos primeiros anos, como é o caso do Edmar, que é um detalhista incrível, só faz o que ele faz quem tem um talento especial.

Recentemente fui visitá-lo e pude ver seus magnifícos modelos e vi o quanto se desenvolveu desde as suas primeiras manifestações de suas especiais habilidades na construção desses engenhos. Para nós brasileiros é um orgulho termos um
representante como ele nesta arte e ciência, reconhecidos através de muitos prêmios internacionais que amelhou ao longos de todos esses anos!

Retornar à página principal